domingo, 10 de fevereiro de 2013

LINGUAGEM CORPORAL



  
A LINGUAGEM CORPORAL E SEUS BENEFÍCIOS NO PROCESSO ENSINO- APRENDIZAGEM



A Linguagem corporal é uma estratégia que pode ser utilizada para aperfeiçoar a qualidade no processo ensino- aprendizagem; e para que esse recurso seja empregado com êxito é fundamental que seu receptor se envolva e esclareça tal linguagem, pois, a partir do momento que a transmissão de conhecimentos seja efetuada de uma maneira diferente e bem criativa, o interesse será despertado propiciando bons resultados. 
Segundo Bordenave (1982, p. 59): (...) A metacomunicação pode ser verbal ou não-verbal, isto é, feita quer com palavras, quer com gestos, olhares, tom de voz. É importante esclarecer como funciona a linguagem corporal e o que cada gesto significa, pois o professor só saberá ensinar se de fato conhecê-los. Baseando-se nisso Pease afirma que:
Reserve pelo menos cinco minutos diários para estudar a linguagem  corporal das outras pessoas e adquirir consciência de seus próprios gestos. Os melhores locais dessa leitura são os ambientes onde as pessoas se encontram e interagem. (2004, p.33)
Para que aconteça o desempenho efetivo no decorrer da execução da linguagem corporal é fundamental que o transmissor de tal linguagem tenha um conceito formado e praticado, sendo assim, consequentemente o mesmo terá como aliado uma grande ferramenta para ministrar uma aula criativa, comunicativa e dinâmica.
O principal valor que a linguagem corporal atribui em uma sala de aula é a diversidade que ela pode oferecer ao âmbito escolar, pois, através das diferentes formas de transferir conhecimentos é que podemos chegar ao sucesso esperado. Segundo Gam Bardella (2004 pg.21), (...) A Linguagem é a propriedade basicamente humana de manifestar idéias e sentimentos por meio de diversos sons e gestos específicos, sendo o instrumento pelo qual a inteligência e desenvolvida.
A Linguagem corporal é uma grande forma de expressar mensagens sem o uso da fala, pois através de gestos pode acontecer uma troca de informações onde a participação coletiva dos alunos acontece de forma espontânea, porém se caso esse interesse não aconteça o entendimento será de difícil compreensão.
 A IMPORTÂNCIA DA LINGUAGEM CORPORAL NAS SÉRIES INICIAIS.
A educação das séries iniciais necessita de um reconhecimento onde a sua importância seja valorizada, pois, sem dúvida a própria é a base sólida que qualquer individuo precisa em sua vida escolar, por este motivo todo e qualquer método utilizado para transmitir esse conhecimento é de grande relevância para o ensino. Carmo Júnior analisa que:
Com a descoberta da linguagem, a criança encontra sua humanidade, autentica física e direta. É o primeiro esplendor da vontade viva e vigorosa, métrica e poética. Nesse sentido, o corpo biologicamente instituído no mundo se oferece a primeira dança da vida. No verdadeiro sentido da representação, todo ser é artista e todo ato faz sentido. Eis uma noção da subjetividade corporal, quando se manifestam nos códigos do gesto humano, o jogo humano da palavra com as coisas. (p.19, 1995)
É importante que seja apresentado várias possibilidades para a criança se expressar nas séries iniciais e a linguagem corporal, dentre tantas, é uma dessas formas de comunicação que pode ser inserida para o ensino das crianças, sendo assim, Carmo Júnior complementa que:
Quando negamos à criança expressar-se através de movimento, quebramos uma corrente começa em suas primeiras experiências vivenciadas e forçamos um retrocesso em um aprendizado progressivo e latente. (pg.19-1995)
E complementando este pensamento, Nicolau contribui dizendo que: outro fator que exerce uma enorme influência sobre o desenvolvimento infantil é a descontinuidade entre os valores da criança, a sua forma de viver e de se comunicar e aqueles trabalhos da escola. (1986, pg. 78).
A oportunidade de um bom desenvolvimento onde a criança possa criticar contestar transformar só pode ser praticada se desde cedo a criança for estimulada e respeitada em suas experiências de vida. A linguagem presente no gesto, nos movimentos simples ou complexos permite a criança ser e estar no mundo. É um mundo que se movimenta que gesticula que faz com que cada criança procure formas de imitá-lo para aprender a viver. De acordo com o estudioso Foucault:
O controle disciplinar não consiste simplesmente em ensinar ou impor uma série de gestos definidos; impõe a melhor relação entre o gesto e a atitude global do corpo, que é sua condição de eficácia e rapidez. No bom emprego do corpo, que permite um bom emprego do tempo, nada deve ficar ocioso ou inútil: tudo deve ser chamado a formar o suporte do ato requerido. Um corpo bem disciplinado forma o contexto de realização do mínimo gesto. Uma boa caligrafia, por exemplo, supõe uma ginástica uma rotina cujo rigoroso código abrange o corpo por inteiro, da ponta do pé á extremidade do indicar. (1987, p.130).
A linguagem corporal tem papel fundamental como contribuinte no processo ensino-aprendizado, pois, todo e qualquer instrumento que venha a somar com o método de ensino do professor irá de fato proporcionar bons resultados futuros para a educação em geral; e com certeza também facilitará com o trabalho do profissional, responsável por esse trabalho tão importante, não só nas séries iniciais, mas na vida escolar, como um todo.
A educação se dá de diversas formas, dependendo de cada povo e cada cultura, o saber, os gestos que as crianças realizam. A criança vê, entende, imita e aprende e se educa com a sabedoria que existe na própria comunidade. Baseando – se nisso Pease afirma que:
Pesquisas recentes mostram de maneira convincente que a linguagem corporal pode acrescentar muitas coisas em sua vida. Pode mudar o humor antes de sair de casa, pode se sentir mais  confiante no trabalho, convincente e persuasivo (2005, p. 270). (...)
È preciso mudar o papel da educação formal porque apenas informa e treina os alunos. A utilização da linguagem corporal è algo inovador e dinâmico. Para Maia: A linguagem é considerada  como a capacidade humana de articular significados coletivos e compartilha–los  em sistemas arbitrários  de representação , que variam de acordo com as necessidades e experiências da vida em sociedade (1999,P.125).
A tarefa do educador nesse processo é vital, pois se ele não estiver disposto a mudar, não poderá jamais reclamar da educação que seus filhos e netos receberão. Maia analisa que:
No mundo contemporâneo, marcado pelo apelo informativo imediato, a reflexão sobre as linguagens e seus sistemas, que se mostram articulados por múltiplos códigos, e sobre os processos e procedimentos comunicativos é uma garantia de participação ativa na vida social, a cidadania desejada (1999, P.127)
A humanidade vive em um processo constante de amadurecimento, por isso se faz necessário que homem esteja em sintonia com essas mudanças buscando conhecimento. Maia contribui dizendo que:
Os conhecimentos que pode parecer, em um primeiro momento, como imediato, tem por trás de si uma história de lutas classificatórias que devem ser revistas no âmbito escolar. (1999, P. 127).
Conhecer o desenvolvimento da linguagem corporal devem ser o ponto de partida para qualquer profissional que objetive trabalhar com essa modalidade, entretanto, é claro que os conhecimentos sobre o processo de aquisição da linguagem necessita de pesquisas que trabalhem essa modalidade, ou seja, a linguagem corporal. A importância desses estudos se de fato de indicarem caminhos para os fatores implicados no processo de aquisição da linguagem que pode ser de grande valia para a aquisição da língua portuguesa (1997, P. 67)
 Entretanto, Petitto argumenta que a criança simplesmente produz gestos que diferem dos sinais produzidos, por volta dos 14 meses analisando essa produção gestual como parte do período pré- linguístico (1987. P.71)
Obeserva-se que a criança desde o nascimento, desenvolve o gesto, essa comunicação corporal que com o passar do tempo vai se desenvolvendo de acordo com o crescimento. Petitto enfatiza:
As crianças com menos de um ano, surdas ou ouvintes, apontam freqüentemente para indicar objetos e pessoas. Mas quando ela entra no estagio de um sinal, o uso de apontarão desaparece sugere que nesse período parece ocorrer uma reorganização básica em que a criança muda o conceito da apontarão inicialmente gestual. (1987, P. 71).
Fonte:

Nenhum comentário:

Postar um comentário